A Onda na Caldeirada

Tirando a recepção a José Sócrates em Castelo Branco, a campanha de Manuel Alegre tem sido bastante contida na angariação de massas. Ontem em Lavra e apesar de estarmos junto ao mar, Alegre não se afogou no banho de multidão. O banho só chegou aos joelhos.

Barbosa animava as mulheres dos pescadores com as suas baladas pimba. E com Barbosa a campanha de Alegre é mais gostosa ouvia-se ao microfone. Dançava-se, gritava-se e praguejava-se adjectivos sonantes a Cavaco. Os bombos por vezes calavam a voz do Barbosa, mas Barbosa esforçava-se pelo Pito da Maria e a assistência cantava e bailava.

Barbosa deixou de brilhar porque Alegre chegou. Apertos, abraços, beijos e gritos. O cenário estava montado.

Barbosa era um homem feliz. O Presidente da Câmara agradeceu-lhe. No fim o povo atirou-se aos pratos. Estava esfomeado. Carenciado.

Alegre partiu. O povo ficou desta vez de estômago feliz. Sócrates já terá sido feliz na Lavra?

2 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s