Ana

Quando troquei Lisboa pelo Porto, troquei a Assembleia da República pelos bairros sociais e foi com esta fabulosa troca que conheci a Ana Cristina Pereira.

A Ana é minha colega no Público. A memória já não me sabe dizer qual foi o primeiro trabalho que fizemos. Também não importa porque espero realizar muitas mais reportagens com a Ana.

A Ana levou-me aos sítios mais pobres deste país. A Ana ensinou-me  o quanto vale a palavra revolta. A Ana fez-me por vezes chorar, um choro contido sob uma máquina fotográfica que teimava em denunciar.

A Ana acabou de escrever Meninos de ninguém.

Sentados no nosso sofá descobriremos não o mundo de Ana mas o nosso triste mundo. Guardarei este livro pelo carinho especial que tenho por Ana e porque quero que os meus meninos, João e Filipe, um dia leiam o que Ana escreveu.

Mudar o mundo é o que a Ana faz.

Obrigado.

 http://meninosdeninguem.wordpress.com/

adriano-miranda6

3 comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s