Homem Bala

A gigante tenda do circo Mundial quase que cedia ao peso da chuva que teimosamente caia em Coimbra. Lá dentro, crianças olhavam desconfiadas para o canhão molhado que entrava pela abertura da tenda.

Um homem de barriga empinada e com rugas de vida, preparava o canhão atómico, como ele lhe chama, para mais um disparo a 200 quilómetros hora, diz ele e os cartazes de publicidade ao circo.

Cinco, quatro, atenção meninos e meninas tapem os ouvidos, três, dois, um! e o Homem Bala sai disparado e voa até cair numa rede. Coxeia e só pode levantar um braço para agradecer ao público algo confuso com o barulho da pólvora seca e com a queda de Luis Muñoz.

Uma reportagem de Susana Almeida Ribeiro e Adriano Miranda em:

Caderno P2 do Público de 06 de Fevereiro de 2009

http://static.publico.clix.pt/docs/sociedade/homembala/

ASM HOMEM BALA

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s