Um desenho

Quando pelas três da tarde entrei no quarto de Cesariny para o fotografar fiquei encantado com a  luz que rompia timidamente pela janela. A cama desfeita, livros por todos os lados, pinturas e desenhos pelas paredes e um homem frágil, ali, como um tronco de uma velha oliveira cheio de sabedoria.

No fim fez um desenho para me oferecer mas ao entregá-lo disse-me, não levas este porque virás cá mais vezes. 

Até sempre Mário Cesariny.

blogggg.jpg 

4 comments

  1. Toda a fotografia respira tranquilidade…
    Excelente “homenagem” a uma pessoa que não gostava de ser homenageado, mas há pessoas que nos tocam…e nesses momentos temos de lhes dedicar algo que vem de dentro.

    Tenho um projecto de fotografia, que é sobre o mesmo sentimento.. a expressão se algo maior. muito diferente daquilo que nós transmitis-te em 2001 no curso do JUP.

    Dá uma olhadela… http://www.pwl.pt.vu (ainda em actualização) ou na galeria do http://www.olhares.com/snyper

    abraço
    Rui A. Cardoso

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s